janeiro 15, 2007

COMO ELES LIDAM COM O FIM

Uma colega blogueira sugeriu há um tempo que eu falasse sobre como os homens reagem ao fim de um namoro. De acordo com ela, eles têm essa mania de fingir que está tudo bem, mesmo que arruinados por dentro. Eu confesso que, de primeira, eu discordei. Afinal, já vi amigos e inclusive exes reagirem de forma bem diferente, incluindo falar verdadeiramente sobre o que sentiam e até chorar. Afinal, homem também é cerumano, né?

Qual foi o meu choque quando, “pesquisando” com meu dito cujo e seu melhor amigo, descobri que os homens, ou melhor, vários homens, de fato, se proíbem de demonstrar sofrimento para os amigos e para a ex.

Relutante em aceitar que os homens não se permitem sofrer durante o fim, aproveitei a chance de pesquisar enquanto bebíamos cerveja (que é a hora em que todo mundo fica mais sincero). Joguei a conversa para esse amigo, perguntando por que, tantas vezes, os homens pareciam não se importar com o término, mesmo gostando da garota. Ele me olhou com aquela cara de “como assim” e eu expliquei: “é, você sabe. Quando nós passamos por um término ficamos mal por um mês, chamamos as amigas para tomar sorvete, choramos juntas, essas coisas, sabe?”. Ele, muito calmo: “a gente até fica mal, mas não precisa virar bicha. Se você e o dito cujo terminassem e ele me ligasse pra gente tomar um sorvete, eu ia mandar ele à merda”. E continuou: “os homens procuram os amigos, mas de um jeito diferente. Dificilmente nós vamos conversar sobre o término. Principalmente sem ter certeza de que podemos voltar.”

Eu (ainda embasbacada): “mas vocês não podem nem falar que estão tristes, que ainda gostam da garota e tal?”. Ele (pasmem!): “falar pra quê?”. Fiquei chocada. Do meu dito cujo, eu já esperava isso. Ele é daqueles toscos que não gostam de demonstrar fraqueza. Mas agora eu estava ouvindo esse discurso de um cara que considero super sensível e de extremo bom senso!

De acordo com os dois, os homens nem sequer precisam falar algo de concreto. Eles se especializaram em ler sinais. Se o cara aparece, do nada, chamando o amigo pra beber no meio da tarde de uma terça-feira, por exemplo, o outro saca na hora que tem algo de errado. Meu próprio namorido disse que, quando terminamos por causa de uma briga feia no ano passado, ele não disse uma palavra sobre a briga ou sobre o término para o amigo que o hospedou. Para os dois, o fato de ele aparecer na casa do amigo dizendo ‘vou dormir aqui’ foi mais do que suficiente para se compreender que ele estava fora de casa.

Conseguiram sacar de qualé a do eshquema? Eles podem sair para encher a cara de cerveja, mas não de sorvete. Eles podem até estar mal, mas não demonstram. Eles podem contar aos amigos, mas só em código. A idéia de “desabafar” com amigos é coisa de boiola e ponto final. E ai do amigo que tentar burlar essas “regras” e comprar um chocolate quando o namoro terminar, porque eles vão rir disso durante uns seis meses.

Posso até admitir que, no início, fiquei com uma invejinha. Fiquei lembrando da fase do moleton-e-brigadeiro-na-frente-da-tv a cada término e me perguntei por que não podemos ser um pouco mais frias e racionais como eles. Mas aí, pensei: abrir mão da melhor desculpa que temos para passar dias inteiros conversando com as amigas, para nos entupirmos de doces com o aval do resto do mundo, para chorarmos tudo o que quisermos até nos sentirmos 3kg mais magras?? Até parece! Que venham os términos! E eles que fiquem com seus códigos!:)

PS: eu tenho plena consciência de que nem todos os homens são assim e, graças a Alá, vários heteros, confiantes e conscientes já se permitem desabafar com amigos, chorar na frente dos outros e pedir pra voltar sem grandes traumas psicológicos. Isso foi só uma ilustração, como a maioria dos meus textos, generalizada e até caricata, de um aspecto do universo de alguns homens.


8 comentários:

renata! disse...

muiito bom o texto,morri de rir sobre sua conversa em meio as cervejas.E sobre o que você disse de que os homens não precisam dizer nada para os amigos,pois só se comunicam por códigos,com certeza.Comigo pelo menos foi assim,enquanto eu morria aqui em casa os amigos dele não tinham nem conhecimento sobre ''o fim''.
Ah homens,ruim com eles,pior sem. heuehuheuhe
parabéns de novo pelo texto. =*

Gabriel disse...

Agora sim, agora sim !
Pegou, descascou, analisou, entendeu, e expus de maneira correta e inteira o jeito deles lidarem com o fim.
Estava conversando com os colegas sobre um detalhe do depoimento daquele seu amigo. "Falar pra que ?". Estavamos falando do fluxo conversatório das mulheres, X vezes maior que o dos homens. De fato, falar pra que ? A conversa envolve uma troca de informação que possa ser útil a quem a recebe. No caso do desabafo, quem escuta tá pouco se lixando para saber que o amigo gostava dela DESSE TANTO. Isso ele já sabia, porque pra estar com ela já há tanto tempo, devia gostar mesmo. Que está TRIIIIIISTE, também já sabia, porque pô, foi ela que terminou.
Como o amigo sabe se ela terminou ou ele terminou. Se ele termina, ele fala em uma frase, duas se ou outro perguntar porque. Fim da conversa. Se ela tiver terminado, ele não vai falar. Lógico, vai admitir o fracasso ? Mas neeeem !
Enfim, parabéns pelo entendimento. Talvez ELAS nós entederão um pouco melhor no futuro. Ou não ! "Mas PORQUE eles não precisam falar ?"

Fernanda disse...

estava me perguntando "como será ue meu ex está?"
Após ler seu testo já descobri... saindo e bebendo com os amigos...
Agora o que é mais triste nisso é saber que nunca nenhum amigo vai poder aconselha-ló a se reconsiliar, nunca terá uma outra visão dos fatos.
Sempre ficará com a dele, detale, é sempre a certa e a sua a errada.
Adoro poder desabafar com minhas amigas e ver onde errei, onde acertei... É triste saber que os homens não tem a humildade de saber falar, comversar, desabafar ...
Mas "falar pra que" eles sempre tem razão !!!

Anônimo disse...

O que seria um cerumano?

Luisa Peters disse...

É só uma gozação, com erros já cometidos em redação quando as pessoas querem dizer 'ser humano'. Bobagem mesmo.

Elizete Borges disse...

Texto super demais. Muito bom

Ana Paula disse...

adorei o texto...muito bom ..uma narrativa muito bem colocada. Parabéns! !

Ana Paula disse...

adorei o texto...muito bom ..uma narrativa muito bem colocada. Parabéns! !