setembro 30, 2006

AS COISAS QUE APRENDEMOS

Há um bom tempo, uma das minhas grandes-recentes amigas – dessas pessoas que você conhece há relativamente pouco tempo, mas tem a impressão que conviveram juntas e se gostaram a vida inteira – me mostrou uma apresentação maravilhosa, que consistia na narração de um texto em inglês, combinada com uma música de fundo e imagens marcantes. Cada item da combinação foi impecável. Esses dias, não me lembro bem aonde, vi uma versão i-dên-ti-ca feita pelo Pedro Bial, que eu odiei. Mas o original, mostrado pela minha amiga, me tocou profundamente. Todo mundo já recebeu o tal texto por e-mail. É aquele, agora famoso, texto do protetor solar. O texto – pelo que consta da minha pesquisa – foi lido por um orador em uma formatura nos Estados Unidos, em 1997 e, no mesmo ano, a jornalista Mary Schmich, do Chicago Tribune, publicou em sua coluna a mesma lista de “ensinamentos” adquiridos na vida. Ensinamentos, acredito eu, dos mais verdadeiros e despretensiosos. O texto é tão delicioso que vale a pena colar na parede ou na geladeira para se ler, pelo menos, uma linhazinha todo dia.

Apesar de viver em crise com minha “velhice” de vinte e tantos, vamos admitir que não tenho tanta estrada assim. Mas parei para pensar, e para me dar um pouco de crédito pelas coisas que adquiri na vida, e tive uma vontade louca de botar no papel o pouco que tinha aprendido a custo de muitos erros e batidas de cabeça. Não tenho imóveis, nem dinheiro e nenhuma outra aquisição material real. Mas espero, sinceramente, que tudo pelo que passei me valha de algo. Então, sem pretensões, aqui vai a lista das coisas que aprendi:

1- Nenhum lugar chique e maravilhoso que possamos visitar sozinhos vai se comparar ao boteco da esquina com pessoas divertidas e amigas;

2- Por mais que tenhamos uma descrição do nosso tipo ideal, não podemos amar alguém, de verdade, só porque fizemos uma escolha fria e criteriosa;

3- E, por mais que nos apaixonemos pelo nosso tipo ideal, no final das contas, a pessoa ideal vai ser aquela de te dá tesão e te faz rir;

4- Saiba que, apesar de aos vinte e poucos anos poder beber e fumar sem grandes efeitos colaterais, não vai demorar muito até esses maus hábitos cobrarem seu preço;

5- Podemos aprender a não ser ingênuos, mas não é possível ter uma vida plena sem confiarmos e nos entregarmos às pessoas, pelo menos, de vez em quando;

6- Assumir riscos é necessário e bom, mas ser inconseqüente cansa, e irrita os outros;

7- Por mais que sejamos competentes e capazes de cuidar de tudo, é necessário “tocar o foda-se” de vez em quando, senão o desabamento emocional que nos espera é muito maior e mais perigoso. Por isso, lembre-se: não é possível controlar tudo;

8- As afinidades acabam à medida que as pessoas crescem e mudam, mas é importante preservar as antigas amizades, pois conhecer, confiar e criar intimidade com alguém novo vai ficando cada vez mais difícil quando ficamos mais velhos;

9- Vale a pena se dar um tempo para escolher uma faculdade. Há, assim, mais possibilidade de se escolher uma área que se gosta. E gostar do que se faz é absurdamente valioso;

10- Também vale a pena não demorar demais nas escolhas, pois a tentativa prática sempre vai ensinar muito mais do que a análise teórica, além do quê, as decisões “instintivas” podem ser mais acertadas do que decisões “coerentes e revisadas”;

11- Ler e estudar tornam as pessoas mais conscientes, mas não necessariamente melhores, mais leais, mais interessantes ou menos preconceituosas;

12- O ditado mais coerente e verdadeiro que eu já ouvi foi “melhor que dinheiro no bolso, é amigo na praça”, por isso seja bom e ajude os outros. Nunca se sabe quando você vai precisar de um favor em retribuição;

13- Ganhar dinheiro é bom e necessário, mas acumular riquezas infinitas é inútil. Não é possível usar tudo beneficamente, e ainda pode tornar seus herdeiros gananciosos e mimados;

14- Não é necessário ser trágico, mas saiba que todo mundo vai morrer, sem exceção. Tente se lembrar disso quando perder a noção de equilíbrio na vida, trabalhando demais, brigando demais com os pais, estudando demais, chorando demais, reclamando demais;

15- Por mais que façamos uma lista de nossos aprendizados, uma reação inesperada pode estar nos esperando a cada esquina!

*os links para o vídeo mencionado e para o texto, respectivamente:
http://www.youtube.com/watch?v=ol2fN0bZCso
http://www.generationterrorists.com/quotes/sunscreen.html (em inglês)
http://www.portalcab.com/videos/sunscreen.php (infos e tradução para português)

6 comentários:

renata! disse...

aaa.
gostei bastante,mas ainda prefiro seus textos sobre experiências com os homens.
São muito divertidos.
enfim.
:*

Anônimo disse...

Not long time ago, I started to write down the things about life that I have learned along with the texts that had some major impact in me. One of the texts that I loved is this one...give a look.
http://www.find-your-part.com/learning.html

*****LULUPETERS***** disse...

Dear anonymous,
loooved the text. It's exactly the kind of writing that I'm into: simple and real. Thank you so much for the tip, and, maybe, next time, you can leave your name? Thank you again for reading! I truly hope I can keep up a good work!!

Gabriel disse...

Sorting facts and fiction.
http://en.wikipedia.org/wiki/Everybody's_Free_(To_Wear_Sunscreen)
"Soon it became the subject of an urban legend, according to which it was originally an MIT commencement speech given by author Kurt Vonnegut in the same year (which was false) and by the year of 1999 it was already widespread. But in fact, the commencement speaker at MIT that year was Kofi Annan."

*****LULUPETERS***** disse...

Gabriel, não consigo acessar seu profile, portanto, vou deixar uma resposta aqui, ok? De fato já vi tantas teorias sobre a autoria desse texto, que me perdi. E apesar de não confiar plenamente nas informações do Wikipedia, achei muito legal ter sido apresentado pelo Kofi Annan (eu gosto dele!:).

Gabriel disse...

Damn, o pedaço que escolhi não ficou claro. Esse texto não foi lido pelo Kofi Annan, nem pelo Kurt Vonnegut. É preciso ler o artigo mesmo para mais informação.
Hey, tenho blog também :
http://gbizzotto.free.fr
Boa leitura.
Caso não tenha se tocado, sou o francês, amigo do Manoel, Seb e tal. Abraço !