janeiro 08, 2006

amizades imaginárias


Sinto falta das amizades. De certas amizades. Amizades que nem sei mais se existiram realmente. Não sei mais se essa lembrança é verdadeira ou se não passa de uma perspectiva subjetiva completamente deturpada. Vai ver que sequer conheci grande parte de meus melhores amigos. Sinto saudades de algo que não sei se existiu. Bizarro, né?

Sinto falta da intimidade, conexão e pessoalidade extrema que sentia com certas pessoas. E na época tinha certeza da reciprocidade. Mas agora não. Agora não sei mais se essas certas pessoas sentiam a mesma intimidade, conexão e pessoalidade extrema por mim. Não sei mais se certas pessoas realmente descobriam o que eu estava sentindo através de um único olhar. Não sei se estas pessoas lembravam de mim em horas randômicas do dia, como eu lembrava delas e era capaz de gargalhar, na rua, sozinha, lembrando de um evento cômico passado.

Não sei mais se meus melhores amigos não passaram de amigos imaginários. Não sei quem deixou quem primeiro. Quem esfriou, quem sumiu, quem parou de adivinhar os sentimentos, quem parou de visitar, de chorar junto, de ligar, de falar. Também não sei em que momento minhas lembranças passaram a ser distantes da realidade e se tornaram apenas minha perspectiva das coisas.

Sei lá, talvez EU tenha sido a amiga imaginária deles...

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu acho que no momento vivido, as duas pessoas devem ter sentido o mesmo, se não, não seria tão forte o sentimento. Só que muitas vezes as fases mudam e aquela pessoa que achávamos que seria nossa amiga íntima para sempre se afasta, ou nós nos afastamos, por motivos bobos do dia-a-dia. Eu pelo menos me lembro com muito carinho de amizades passadas, ou "esfriadas"... Beijos, Nina